Investigador do Instituto de Ciências da Saúde envolvido em nova terapia para a Epilepsia

A epilepsia é uma doença neurológica que envolve o sistema nervoso e que afeta 50 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde. Em entrevista, Miguel Pais-Vieira, docente e investigador FCT do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, explica a importância de um estudo que pode dar origem a uma nova terapia para a Epilepsia.

A ideia inicial e o trabalho experimental foram realizados na Universidade de Duke (nos Estados Unidos), após a qual foi efetuada em Portugal a análise dos dados, envolvendo a Universidade Católica Portuguesa (ICS Porto) e a Universidade do Minho (ICVS). Os próximos passos desta investigação passam pela aplicação desta terapia ao ser humano.

Em que consiste o projeto?
O projeto consiste numa nova terapia para a epilepsia onde se realiza a estimulação elétrica da medula espinhal para prevenção e redução de convulsões. Esta terapia já tinha sido utilizada anteriormente para tratamento de dor crónica, com efeitos bastante satisfatórios. No entanto, em 2009 os professores Rómulo Fuentes (U.Santiago, Chile) e Miguel Nicolelis (U. Duke, EUA),  desenvolveram uma abordagem semelhante para tratar sintomas de Parkinsonismo. Estes investigadores verificaram que, com apenas 30 minutos de estimulação, verificavam-se melhorias enormes na locomoção de ratinhos (i.e. murganhos) durante várias horas. Em seguida estes investigadores testaram este método em primatas e humanos e os resultados mantiveram-se. Em 2015, enquanto eu estava na equipa do professor Nicolelis, testámos a hipótese de que a mesma abordagem talvez fosse útil no tratamento da epilepsia, porque a assinatura neuronal das duas doenças (i.e. os padrões de atividade cerebral) eram semelhantes.

Quais as principais conclusões/resultados?
Os principais resultados prendem-se com a capacidade não só de terminar episódios convulsivos que estejam em curso, assim como de prevenir o aparecimento de novos episódios (i.e. verifica-se uma redução da frequência e duração médias dos novos episódios).

De que forma a Universidade Católica Portuguesa está envolvida?
Este projeto decorreu durante o tempo em que eu estive integrado na Universidade de Duke, nos Estados Unidos, e já após a minha integração na Universidade Católica Portuguesa. O trabalho experimental foi realizado por mim e por outros dois elementos do laboratório do professor Nicolelis. Entretanto, após a minha vinda para Portugal, fiquei encarregue de analisar os dados.

Quais são os próximos passos?
Neste momento encontramo-nos a avaliar a possibilidade de testar este método em primatas e humanos.

Maio 2019

Paper:
A Closed Loop Brain-machine Interface for Epilepsy Control Using Dorsal Column Electrical Stimulation
Miguel Pais-Vieira, Amol P. Yadav, Derek Moreira, David Guggenmos, Amílcar Santos, Mikhail Lebedev & Miguel A. L. Nicolelis Scientific Reports volume 6, Article number: 32814 (2016)

_______________________

Artigos relacionados:
Docentes da Católica distinguidos pela Ordem dos Enfermeiros
Investigador Miguel Pais-Vieira reforça corpo docente do ICS Porto
“90 Segundos de Ciência” com Miguel Pais Vieira
Investigação de Miguel Pais Vieira em artigo publicado este mês na Nature Scientific Reports